Café Bonblend faz dez anos, busca novos mercados e quer ampliar vendas em 50%

0
376
Café Bonblend faz dez anos, busca novos mercados e quer ampliar vendas em 50%

Carlo Costa Gallinea, diretor comercial da CCG Representações, empresa com sede em Curitiba (PR) e responsável pela expansão comercial da Bonblend busca novos parceiros para distribuição na região Sul.

Marca catarinense foca na distribuição e na expansão para outros estados

A marca de cafés Bonblend – que reúne bebidas premium, superior, clássico e tradicional – surgiu há uma década na cidade de Joinville-SC e agora pretende ganhar novos mercados. A intenção da companhia fundada pelo casal Valéria e Claudimar Zomer é crescer 50% nos próximos 12 meses e os trabalhos para alcançar esses resultados já começaram.

Presente em dezenas de cafeterias, empresas e escritórios catarinenses e paranaenses, a marca chega em 2020 querendo ampliar a presença no mercado nacional. Diversos projetos estão sendo desenvolvidos para ampliar a rede de distribuição e os canais de vendas.

“Buscamos novos parceiros comerciais na região Sul e em outros estados”, fala Carlo Costa Gallinea, diretor comercial da CCG Representações, empresa com sede em Curitiba (PR) e responsável pela expansão comercial da Bonblend. Desde maio, a empresa está nos principais marketplaces do país e isso já contribuiu para aumentar o acesso dos consumidores, que antes era feita somente pelo site www.bonblend.com.br

As variedades que compõem a Bonblend envolvem anos de experiência, padrões excepcionais de qualidade, paixão e dedicação pela bebida. A companhia se estruturou e por isso consegue repetir a mesma qualidade do café em toda produção. Vem daí o slogan ‘a combinação perfeita’, ou seja, a mistura perfeita de grãos selecionados e desenvolvidos para equilibrar e harmonizar o sabor e aroma dos cafés.

Mercado em ascensão

Pesquisa recente da Associação Brasileira da Indústria de Torrefação e Moagem de Café (ABIC) mostra que 98% dos brasileiros consomem o grão. A tendência é que até 2021 a procura cresça mais de 3% quando se fala no tipo comum.

“Isso abre espaço para todo universo que gravita ao redor do produto, especialmente o segmento de cafeterias que gira em torno de 4 mil no Brasil e soma-se aos outros 13 mil estabelecimentos como bares, lanchonetes e padarias que ofertam o chamado ‘café especial’”, explica Gallinea.

Conforme a Organização Internacional do Café (OIC), o Brasil é o segundo maior consumidor mundial da bebida, logo atrás dos Estados Unidos, que possui 14% da demanda mundial. O Brasil representa 13% dessa procura, equivalente a 21 milhões de sacas ao ano.

Entre 2017 e 2018 houve um crescimento de 4,8% no consumo, comparado com período anterior. A projeção, segundo Gallinea, é que exista aumento pela busca de cafés mais exclusivos e pela experiência diferenciada do produto.

Quem bebe café?

Embora a maior parte do consumo doméstico ainda seja o produto tradicional, pesquisa da consultoria internacional Euromonitor mostra que o café premium tem ganhado espaço no Brasil, girando em torno de 70 mil toneladas – 5 a 10% do total no setor. Esse consumo também tem crescido com média de 15% ao ano, enquanto o do café tradicional sobe por volta de 3,5%.

A pesquisa mostra ainda que dos consumidores de café premium, 20% pertencem à classe A, 50% à classe B e 30% à classe C. A maior parte desse público vive na região Sudeste (45%), seguida pelo Nordeste (22%) e Sul (17%).

O perfil de apaixonados pela bebida revela um público eclético: 40% deles tem acima de 40 anos, 25% está na casa dos 31 aos 40 e 35% tem entre 18 e 30 anos.

Cafés de origem

A Bonblend também trabalha com os chamados “Cafés de Origem”, fornecendo grãos das principais regiões brasileiras e preservando as essências de cada terroir [extensão de terra cultivada e seu micro-clima], além de “Cafés de Edições Limitadas” – os chamados microlotes com perfis sensoriais únicos. Os microlotes são adquiridos em concursos de qualidade ou por meio do relacionamento direto com o produtor.

Diferenciais

Entre os diferenciais ofertados pela marca estão as embalagens da linha em grão, feitas em três camadas e válvula importada – o que garante o frescor, a qualidade, o sabor e o aroma do produto por muito mais tempo.


Outro cuidado da Bonblend – que garante o sucesso da marca e a diferencia dos cafés comuns – é o olhar sensível na produção e uma seleção qualificada dos grãos, controle da origem do produto in natura, certificado de qualidade e maior proximidade com os cafeicultores.

“Existe todo um conceito em volta dos nossos produtos para garantir sempre o mesmo sabor, acidez, corpo e fragrância. Isto nos permite atender clientes mais exigentes, que sabem apreciar uma bebida de mais qualidade e diferenciada dos cafés mais comuns do mercado”, finaliza Gallinea.

Quatro tipos, a mesma qualidade

A linha premium engloba blends com grãos padronizados, 100% arábicas, café suave, naturalmente doce com notas cítricas, acidez equilibrada e torra média. Na categoria superior, os grãos também são padronizados, 100% arábicas, café equilibrado com corpo e doçura presentes, enquanto a torra é media.

A versão clássica traz um café torrado, grãos 100% arábicas ou moído para filtro, com sabor suave, sem amargor e torra média. Já a linha tradicional traz café torrado e moído para filtro, com blend predominante de espécie arábica, resultando numa bebida encorpada, com aroma e sabor intenso e vigoroso que se destaca mesmo combinado ao leite.