Empresa tem aplicativo voltado à gestão e simulação de serviços consignados

Mesmo com juros em alta, cresce número de empréstimos para fechar as contas do mês, um risco para a saúde financeira das pessoas

 De acordo com os últimos dados divulgados pela Serasa Experian, a procura do brasileiro por crédito aumentou 26,5% em março em relação ao mês anterior, mesmo com as taxas de juros em alta. Os dados do Indicador de Demanda por Crédito mostraram crescimento em todas as faixas de renda. O Banco Central confirma o endividamento crescente e aponta que só o empréstimo consignado aumentou 15,6%.

A modalidade segue sendo a mais vantajosa na hora de obter um dinheiro extra, por cobrar o menor do mercado, mas ainda assim a falta de cautela e de planejamento concorrem para complicar a vida financeira de quem toma empréstimo. “Os empréstimos geralmente são feitos em momentos de urgência, então é preciso cuidado para não prejudicar a renda mais para frente”, alerta Fernando Weigert, diretor da Neoconsig, empresa que desenvolveu um app que auxilia e traz informações personalizadas para cada cliente.

O serviço ajuda a pessoa a compreender tudo no que diz respeito ao seu empréstimo, entre outras dicas que estimulam e incentivam a educação financeira. Ainda oferece acesso rápido a consultas das margens disponíveis e ranking com as melhores taxas do mercado.”, diz.

A empresa – que fornece soluções tecnológicas e facilita processos entre as instituições financeiras, órgãos públicos e servidores – oferece um aplicativo e portal, chamado Meu Consignado, que possibilita ao usuário simular e solicitar propostas em diversas instituições, consultar valor de margem, extratos das operações, ranking das taxas de juros e atendimento exclusivo. O aplicativo é um dos mais utilizados no Brasil por servidores públicos. A ferramenta é usada em mais de 28 convênios de todo o país com cerca de 264 mil usuários, sendo um auxílio exclusivo no momento de um possível empréstimo, trazendo segurança e visibilidade das ações e, consequentemente, reduzindo a inadimplência.

“Desde a crise causada pela pandemia da Covid-19, muitas pessoas começaram a usar o recurso de empréstimo consignado para custear itens básicos e conseguir fechar as contas no final do mês. Por isso é necessário entender bem a renda e fazer um planejamento. Nossa ideia é ser um facilitador para os usuários para que eles tenham segurança financeira e autonomia para lidar com esses empréstimos”, diz Weigert.

O volume do crédito consignado bateu recorde em 2021 e atingiu R$ 513,5 bilhões contratados em dezembro. De acordo com dados do Banco Central, é o maior valor já registrado nessa modalidade de empréstimo. O saldo total de dezembro cresceu 14% comparado ao mesmo período de 2020, quando havia R$ 439 bilhões. Nos últimos 12 meses, o aumento acumulado chegou a 17%, num total de R$ 5,7 trilhões, coincidindo com o período da segunda onda da pandemia de Covid-19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui